janelas do meu cotidiano...

 A arte de fazer pães
 A arte de ficar sozinha  
 A história do chapéu 
 A hora da estranha  
 A mulher dentro do armário
 À noite nem todos os gatos são...  
 A velha senhora
 Abra logo esta porta!
 Agosto
 Águas de Verão  
 Às minhas mulheres 
 Bendito fruto?
 Bernardo
 Bicho Grilo
 Cheiros urbanos 
 Cinzas
 Colheita Tardia 
 Colher os dias
 Com domínios
 Des encontro
 Doces Mentiras  
 Enquanto a vida acontece  
 Então é natal  
 Entre luz e sombras  
 Espelho, espelho meu  
 Eu e ela
 Família muda-se 
 Férias 
 Fim de ano
 Gregos
 Histórias de família  
 Inquietude 
 Insônia 
 Interlúdio 
 Invernada  
 Jabuticabas  
 Macacos me mordam
 Meu pé de limão-bravo
 Meus votos de final de ano - 2004
 No tempo da delicadeza
 Nunca igual a nossos pais  
 O jantar  
 O mulato
 O último da fila
 O que me toca
 O som da tarde
 Odoiá
 Paraíso Perdido 
 Pra não dizer que não falei das cores
 Por acaso  
 Por dia quantos gatos?
 Quadros, jarras e bicicletas  
 Quando a magreza é fundamental  
 Quase sempre outra mulher
 Rabiscos 
 Reflexos
 Residencial Vimioso  
 Retrato sem retoque...
 Revendo Conceitos  
 Seguindo em frente
 Solange 
 Temporais  
 Tempo fora do tempo
 Uma aula pra toda vida
 Universo Paralelo  
 Velhas histórias 
 Vizinhos