Meus votos de final de ano - 2004

O que posso desejar para o ano de dois mil e quatro? Pensei, repensei e conclui:

- Janelas. Novas janelas.

Quando você as abrir, tudo acontecerá diferente. O sol vai aquecer outro lado do teu rosto, iluminará cantos esquecidos da tua alma e as novidades virão.

Novos ângulos, outros espaços, cores diferentes, novas luzes.

Até o luar, quando iluminar, há de acordar novos fantasmas.

Que por estas novas aberturas você veja e sinta a dor chegar, mas perceba que não precisa aceitá-la totalmente.

Ah... quanto ao amor, vá atrás. Se deixe envolver por novas sensações. Permita-se realmente amar. Diga não a sentimentos des-sentidos e mornos. Se dê o direito de vibrar.

Dos parapeitos enxergue bem quem você é, mantenha sua essência e arrisque-se. Mude, ouse, transforme seu cotidiano. Plante todas as tuas flores.

Mexa, remexa. Desentulhe as gavetas dos sentimentos baratos. Jogue fora lágrimas desnecessárias, sorrisos fugazes.

Então, com novo olhar, pinte tua vida, com as cores da alegria, da busca de sentimentos repletos.

A dor sempre vem, mas que a gente saiba aceitar apenas as que realmente importam. O amor vem também, mas que seja do bom e quando acabar, que fique bem claro, aquele acabou, não o amar.

Que seja um ano bem desencontrado. Repleto. Pleno de você, ser humano que é.

Que neste novo ano você tenha toda a coragem e covardia que viver exige.

 

maria izabel