Universo Paralelo

A conversa tinha entonação séria, mas o conteúdo... E quem estava ligando pra isso?

Afinal era hora do almoço e na mesa da praia de férias grande parte da família. Sogra, cunhados, irmãs e sobrinhos.

Não consegui encontrar uma travessa grande pra colocar a salada. Então tinha dividido em três cumbucas menores de plástico e me justificava frente à platéia.

- Gente, a salada vai divididinha assim porque não acho a travessa grande ok?

Imediatamente André deu início ao assunto:

- Não se incomode tia, sua saladeira deve estar no universo paralelo das canetas bic’s.

- Como...!?

- Você alguma vez conseguiu ter uma caneta bic e ficar com ela até acabar a carga?

Sem esperar resposta continuou...

- Pois bem, tenho certeza que elas tem um espaço. Acredito até que lá tenha divisão em castas, assim ó:

- bic ponta de tungstênio, bic ponta porosa, bic sem tampinha, bic com tampinha, bic cristal ...

A história mexeu com o pessoal. Todo mundo sabia de coisas que provavelmente teriam ido parar neste universo.

- André, como a saladeira da tia foi parar num universo de canetas? Perguntou Daniel que é das minúcias.

- Isso eu não sei. O que sei é que o universo paralelo começou com elas, mas elas tiveram que aceitar os que vieram depois e não tinham pra onde ir. Já repararam quantas coisas somem sumidas da casa, das gavetas, dos carros da vida da gente? E fica difícil acreditar que tenham simplesmente sumido não é?

A conversa ia animada e a peixada desaparecendo dos pratos. Renato calado olhava e ria, enquanto André defendia magnificamente sua tese e ia conquistando adeptos.

Veja tia, uma travessa grande de louça, se todos que estão na casa juram por Deus que não quebraram, ninguém levou embora. Temos que acreditar também que ninguém seja mentiroso, porque seria muito chato descobrir mentirosos na família não é?

Então – ela de livre e espontânea vontade resolveu desistir de sua casa e ir pro universo paralelo.

Uma questão de escolha a que você deve respeito.

- Respeito! Sei. Se encontrar essa fujona ela vai ver. Respondi entrando na brincadeira.

- Quero saber mais sobre isso, disse Paula toda empolgada... Tem dias que eu preciso muiiiito de um espaço alternativo. Um lugar pra ir e onde possa ficar.

- Sabe Paula, conheço uns espaços alternativos falou a Ellen, mas são lugares com filmes “cabeça”, sabe como é?

- Não Ellen, prefiro o do André. Você tem idéia do caminho que se faz pra chegar nele?

- Bem, isso eu não sei.

- Paulinha. Respondeu minha sogra. Estava aqui pensando. Quando é que as canetas somem mais depressa? Não é quando estão amarradinhas com um barbante sobre um balcão? Então...

- Vixe. A senhora acha mesmo?

- Tia posso subir no balcão da tua cozinha e ficar lá até achar o caminho?

- Será que cabemos as duas? André falava e até então não tinha começado a comer.

Renato comia e botava fogo na conversa .

- André meu salário some todo final de mês. Será que vai presse espaço também?

A gargalhada foi geral.

- Acho que o biquíni da Mariane também achou o caminho, está tão sumidinho nela, aproveitou o pai pra chamar a atenção.

- Sabia que ia sobrar pra mim, retrucou fechando a cara minha adolescente favorita.

- Gente, gente, vocês não estão me levando a sério, mas este espaço será a grande descoberta do século vocês vão ver. E todo alegre continuou a desfilar sua teoria inútil.

Eu particularmente tenho infinitas coisas que devem habitar este espaço alternativo. Aliás, tenho a impressão que vivo mais no alternativo do que na real.

- Dona bel.

Era a voz da moça que estava me ajudando durante as férias

- Essa é a travessa que a senhora tava procurando?

- Essa mesmo Iraneide. Onde ela tava ?

- Na prateleira do liquidificador. Alguém colocou lá e por isso a gente não achava mesmo.

André não perdeu a pose.

- Ou o caminho é por ali ou...

Gargalhada geral, sem ser mais o centro de atenção André sentou-se a tempo de experimentar a tal da peixada, antes que ela desaparecesse e aí seria difícil convence-lo de que ela tinha ido para um espaço alternativo que não fosse o nosso estômago...

maria izabel