Aqui longe do mar...

A lua também se reflete. Mas fria, densa, distante. Cria desenhos no chão que não são pontes. O sentimento não atravessa lugar algum. É rede que se embala, vazia. Navio fantasma sem norte. Aqui longe do mar, o mormaço esfria, não envolve. E a noite se faz escura, fechada, insondável. Porque longe do mar, plena de saudades, sinto-me apenas ausência. Não me transmudo em luz.

maria izabel

 

voltar