Paisagens

Ainda na estrada ela pensava em sua mala de sonhos. Antes to cuidadosamente manuseada, andava guardada. Esquecida. Mofada mesmo. Culpa da idade e da vida que se mostrou insossa, pensou, ou da alegria perdida em algum poema de amor mal escrito.

E assim foi deixando passar campos, rios, encostas, cheiros e cores. Tinha o olho longe, no infinito. L, onde terra e cu podem se encontrar...

maria izabel

 

voltar