Sebastiana

 

A mulher no canto da biblioteca era toda encantamento. Virava a página do livro com delicadeza. Demorava-se em cada gravura. Falava sozinha, ria baixinho. Nas mãos um livro infantil. Aqui tá escrito boneca, né? - Perguntou ao rapaz que procurava um livro. - Está sim.

Analfabeta, 65 anos, baixinha, mão grossa de passar roupa, Sebastiana sorriu orgulhosa, agradeceu e virou mais uma página.

Que linda , repetia a mulher olhando as gravuras do livro.

maria izabel

 

voltar