Sotaque

 

A voz chega de longe, cantada. Encantada a mulher escuta. Desinquieta, aquieta-se. Desliga e se liga. Pensa no verso da canção: - “qual a paz que vou ter de perder pra tentar ser feliz...” tão simples, tão fácil. Repete o verso. Assim aquela voz cantada, cheia de curvas, lhe toca. Troca-se e retorna. Esquece! Mulher madura. Segura? Sai pra rua. Pensamento gingando, ao som daquele sotaque.

maria izabel

 

voltar