Toque

Sempre me encantou a palavra. Alguém percebeu, brincou: - Você morre pela boca! Morro.
E morria mesmo. Mas, por palavras perfeitas, completas, onde a boca se movimenta inteira, com lábios, língua e dentes. Foi essa totalidade que me envolveu, frases e toques. Palavras, que afinal ficaram, vazias, esgotadas, esquecidas. Mas a sensação do toque, ah, esse ficou e ainda me arrepia.

maria izabel

 

voltar