Dias


Há dias assim,

sem sol , sem lua e sem porquês.

De estender as mãos vazias,

de ter a alma fria

de não se envolver.


Há dias assim,

de tudo aguado.

Olho, alma, sentimentos.

Vazada, vazia, vulnerável.


Há dias assim,

muito, bem longe de mim.

maria izabel

 

voltar