Você

Sempre nos ventos, dias, lendas
na disparidade dos gestos
eu nem pressentia...
mas lá estava você.

Na canção alegre/triste, na luz do dia
amarela do sol, prata da lua,
na chuva fininha ou no temporal...
lá estava você.

Na saudade que doía sem razão
Na quebra dos paradigmas,
no cansaço do final de dia...
lá estava você.

Eu ainda nem te sabia,
você nem me conhecia,
mas todo ciclo da vida, já te anunciava
e me dizia...
que lá estava você.
 

maria izabel

 

voltar